11 de Dezembro de 2017  
Convívio Pedroguense 2010
Pedrógão convive em Oeiras ...

DISTRITAL DE CASTELO BRANCO - FASE FINAL
Começou com uma grande goleada a fase final do cam...

Pedrógão de S. Pedro
ADRACES – Associação para o Desenvolvimento da Rai...

Pedrogao 1-0 Sernache
Em Pedrógão de S. Pedro a equipa da casa venceu o ...

 
 

 

 

Capela do Espírito Santo

IPA: Monumento

NºIPA: 0507090067

Designação: Capela do Espírito Santo

 

 

Localização: Castelo Branco, Penamacor, Pedrógão de São Pedro

Acesso: EN 233, à entrada da povoação

Protecção: Inexistente

Enquadramento
Peri-urbano, isolado, próximo do cemitério, que se desenvolve no lado esquerdo da capela, protegido por muro em alvenaria de granito aparente, com as juntas preenchidas a cimento, tendo, na verga do portão de acesso, a data de "1853" e no portão em ferro a de "1891". Na zona posterior, situam-se campos com oliveiras. Em frente abre-se pequeno adro pavimentado a paralelepípedos e, junto à fachada lateral direita, surge muro de alvenaria de granito, formando um pequeno adro arredondado. A marcar a zona do cemitério, duas floreiras em cimento, pintado de branco, tendo abetos.

Descrição
Planta longitudinal de espaço único, massa simples com cobertura a duas águas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, a lateral esquerda e posterior percorridas por faixa pintada de cinzento, sendo a principal em alvenaria de granito aparente, flanqueadas por cunhais apilastrados, firmados por pináculos piramidais com bola, sobre plintos galbados, rematadas por friso e cornija. Fachada principal virada a O., em empena, alteada relativamente em cornija, com cruz latina no vértice, assente em plinto galbado; é rasgada por portal de verga recta, rematado por friso, cornija e falso frontão de lanços com consola e pinha lisa no centro; portal axial de ferro pintado de verde, de duas folhas. Fachada lateral esquerda, virada a N., cega com friso e cornija, interrompidos a meio, por cimento. Fachada lateral direita, virada a S., a fazer ligeira curvatura, com óculo quadrilobado e moldura de granito, na zona do altar-mor. Fachada posterior em empena cega com cruz latina no vértice, sobre plinto cúbico moldurado. INTERIOR rebocado e pintado de branco, percorrido por lambril pintado de cinzento, com pavimento em tijoleira e cobertura em falsa abóbada de berço abatido. No lado do Evangelho, o púlpito quadrangular, com bacia em cantaria de granito, assente em consola, com guarda de metal e acesso por escada do mesmo material no lado direito; é visível a primitiva porta de acesso em arco abatido e com moldura de cantaria. Sucede-lhe um oratório, existente no primitivo vãos de acesso à sacristia, actualmente entaipado, em arco abatido com moldura de granito. Sobre supedâneo de granito, o altar paralelepipédico do mesmo material, mas de tonalidade cinza, sobre o qual surge enorme nicho de volta perfeita em cantaria, contendo uma tela a representar o "Pentecostes". É encimado por duas mísulas que sustentavam a primitiva cobertura.

Utilização Inicial: Cultual e devocional: capela

Utilização Actual: Cultual e devocional: capela mortuária ocasionalmente

Propriedade: Privada: Igreja Católica

Afectação: Sem afectação

Época de Construção: Séc. 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Auto: Desconhecido.

Cronologia
Séc. 17 - provável construção da primitiva capela; 1758 - referenciada nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo cura Manuel dos Santos Leitão, como estando implantada fora da povoação e pertencendo à Igreja Matriz; séc. 18, 2.ª metade - remodelação da capela, com construção da sacristia e púlpito; 1853 - data na verga da porta do cemitério; 1891 - data no portão do cemitério; provável demolição da sacristia e reforma do portal axial; 2000 - execução de tela central, representando um "Pentecostes", efectuada por oficina espanhola.

Tipologia
Arquitectura religiosa, maneirista. Capela de planta longitudinal de espaço único, com sacristia adossada ao lado esquerdo e cobertura homogénea em falsa abóbada de berço abatido e iluminada por óculo, rasgado na fachada lateral direita, junto ao altar-mor. Fachada principal em empena, rasgada por portal de verga recta, rematado por friso e cornija. Fachadas circunscritas por cunhais apilastrados, firmados por pináculos. No interior, púlpito quadrangular sobre consola no lado do Evangelho e simples mesa de altar.

Características Particulares
Capela de provável fundação seiscentista, de que restará a estrutura e o portal axial, reformada no séc. 18, altura em que foi efectuada a sacristia e púlpito, de que restam os vãos de acesso, em arco abatido, a bacia do púlpito, os plintos galbados dos pináculos, bem como o óculo rasgado na fachada lateral direita. As obras do cemitério terão originado alterações, com a demolição da sacristia, sendo visível a interrupção da cornija na fachada lateral esquerda, correspondente ao volume da mesma, sendo a porta de acesso transformada em oratório; no mesmo perído, foi reformado o portal axial, sendo acrescentado um falso frontão de lanços. No interior, possui um vão em arco de volta perfeita com tela alusiva ao orago. Na empena da fachada principal, uma cruz de cantaria colocada a três quartos.

 

 

Dados Técnicos: Estrutura autoportante.

Materiais
Granito na estrutura, parcialmente rebocada, nas modinaturas, cruz, plintos, pináculos, supedâneo, mísulas, altar-mor; ferro na porta axial, escadas e guarda do púlpito; betão na cobertura; tijoleira no pavimento; madeira nas mísulas e imaginária; tela no painel da parede testeira.

Bibliografia
Dicionário enciclopédico das freguesias, Matosinhos, 1998, p. 213.

Documentação Fotográfica
DGEMN: DSID

Documentação Administrativa
IAN/TT: Memórias Paroquiais (1758, vol. 28, n.º 127 - 907)

Intervenção Realizada
Proprietário: 2000 - restauro do imóvel, da imaginária e altar-mor; colocação de pavimento em tijoleira e execução de nova cobertura interna, com alteamento da empena.

Autor e Data
Paula Figueiredo 2004





o seu email